22/06/2011

Sexo sem amor

O texto abaixo foi criado por uma blogueira parceira aqui do Onze.

"Muitas vezes usadas como simples palavras mas que em conjunto numa mesma frase podem ter várias diferenças.
Afinal que são o amor e o sexo se não sentimentos ligados entre si, mas que se confundem sempre com o ato sexual?(Pois não é mesmo minhas delícias?). Provem então o amor da ligação criada entre duas pessoas, sendo o sexo apenas algo que pode vir de uma emoção (Será? tenho minhas dúvidas...rsrsrs), mas que nem sempre necessita de paixão, não passando apenas de um luxo ao qual nos damos apenas na procura de prazer. 
Pois então o que é sexo sem amor?!
Possivelmente o maior número de relações que acontecem é isso mesmo, apenas sexo sem mais ligação, o simples desejo carnal,  deixando de lado todo e qualquer sentimento (meio horrível né?mas infelizmente ou felizmente é assim).
O sentido máximo de desejo sem qualquer amor, o surgir momentâneo de um desejo forte e intenso que os faz desejar nada mais que a atracão física, então pergunto: precisarão essas duas pessoas de se amar!? O que interessa  quando o simples momento  implica apenas no desejo físico, onde não se precisa de impor qualquer limite, não existe tabus, nem fronteiras? O sexo então é visto e  praticado com naturalidade. Confunde-se amor com mera atração, mas ligar o amor à atração é pouco, é pobre (Fiquem ligadas nos detalhes). Isso implica, em último caso que quando acaba a atração, acaba o amor (Vale a pena lembrar que não é bem assim).Dessa forma  não se corre o risco de sair alguém magoado, não se corre o risco de que acabe algo baseado no ténue sentimento que é o amor, pois ele não existe. O sexo pode ser apenas algo como forma de se possuir outra pessoa, o amor será então apenas a forma de se entregarmos a alguém. Nem o amor se pode quantificar muitas vezes a mais que uma simples palavra, por isso para que fazer dele um obstáculo? 
Mas mesmo assim precisamos talvez de uma certa cumplicidade ainda que seja apenas sexo, mas não será isso algo no caminho do amor!?
Fica ai a grande dúvida...Cada um define como melhor lhe convir.
Até a proxima...
Beijoquinhas de Dany Pimentinha."

=-=-=-=-=-=
Bom, visite!

2 comentários:

  1. ´q num posta meu comentario ?

    ResponderExcluir
  2. A pessoa, (uma mulher) fez uma confusão que achei tão grande que resolvi vir aqui escrever algo.
    Não sei das experiências dela, mas pelo jeito não é de muita idade, o que não quer dizer nada. O caso é que mesmo que ela já tenha tido vários relacionamentos, há uma confusão sobre os seus entendimentos sobre sentimento e sensações, cérebros e corações.
    Vamos começar pelo SEXO.
    Algumas pessoas procuram dizer que ele é o complemento do amor ou que primeiro vem o amor e depois ele. Esquecem-se elas de que o sexo apesar de toda libertinagem existente pelo mundo e o número de frívolos encontros que as pessoas se permitem, também é uma maneira de demonstrar amor pelo outro.
    Anda-se muito querendo destituir o amor do seu lado sexual. Distancia-se muito os dois.
    Então, quando um relacionamento começa, que seja pela empatia CARNAL ou SENTIMENTAL, o sexo vem a dar uma satisfação própria é claro, mas há uma troca mínima, que seja, em que o outro é beneficiado.
    Logo, quando se pesa o quanto o outro se importa com o equilíbrio dessa troca, é porque existe um sentimento rondando..no mínimo respeito.(exemplo de uma relação de empatia carnal)
    Quando uma pessoa sente aquela sensação boa, suave vindo de outra, e os olhares se correspondem de forma amorosa,
    Quando a simples voz do outro causa uma alegria que desponta em sorrisos do nada, ou um bem estar repentino, o sexo vem com uma conotação bem mais acertada de abdicação.
    Muitos relacionamentos desse tipo, se conduzidos através do diálogo, se estenderão por longos anos. (exemplo de uma relação de empatia sentimental).
    Nestes, o sexo vem menos razão, menos carne, corpo por corpo, prazer por prazer... Esse tipo de metalinguagem nesses relacionamentos não existe.
    Dessa forma o sexo está envolto de algo maior, e esse algo maior é o amor.
    Gostaria de dizer que esse sexo não deixará em nada a desejar ao sexo dos outros.
    Digo...
    Não quer dizer que por haver sentimento envolvido que esse sexo será lento,... um sexo menos abrasivo.
    A partir do instante que se tem uma troca de estímulos do coração, o cérebro também corresponderá com os atributos mais animalescos do lado sexual para que haja uma satisfação mutua.
    Ambos buscarão juntos uma harmonia entre cérebro e coração, se moldando aos limites e gostos um do outro, doando-se reciprocamente.
    O que posso dizer em relação ao sexo, é que ele não é somente sexo. Muitos tentam, mas se frustram quando percebem que estão envolvidos... e mesmo dessa forma torta, pode acabar em uma relacionamento constituído de amor por conseguinte.
    E o amor não está separado do sexo, e este não é seu complemento. Sexo está no amor, na constante capacidade de se querer bem e dessa forma querer ser a fonte de prazer da outra pessoa.
    Por fim, AMOR e SEXO estão intrincados
    ...mesmo que os desavisados queiram fechar os ouvidos e somente usar os olhos
    Ou tapar os olhos e usar apenas os ouvidos.
    É preciso temperança.

    Pra Refletir!

    ResponderExcluir

Comente!

Seguidores